Verdade...

Ainda consigo resistir, estou vivo!
Mas dificilmente conseguirei subsistir…

Acabo a apelar a um Deus cuja existência nego,
Porque desperdicei demasiado tempo na busca de liberdade
Quando nunca ninguém é livre de verdade…

Os teus piores dias foram os meus melhores
Mesmo assim, por ti, suportaria tudo de novo!
Descansas serena enquanto eu tenho insónias
Porque quem se preocupa fá-lo de verdade…

O que é que eu posso fazer
Quando a minha melhor parte és tu!
O que é que eu posso dizer
Enquanto enfraqueço e tu estás bem?

As coisas más acontecem com um motivo
Infelizmente nada me fará parar de sangrar.
Porque partiste e eu lamento-o,
Porque partiste para sempre, de verdade…

Conseguiste o meu coração e feriste-o,
Partiste e impingiste-me culpas…
Fiquei a tentar perceber o que restou
Porque me deixaste sem amor, de verdade…
1 Response
  1. Este poema é absolutamente espectacular...é daqueles poemas que toca!
    Parabens!!