Um “incendiário delirante”


Quero atear fogo por todo o lado,
Não o fogo que consome as florestas,
Mas aquele que faz bater corações,
Que faz tremer de amor o corpo mais gelado.

Quero sobretudo chegar a ti,
Aquecer o teu corpo em contacto com o meu,
Nada demais, apenas num momento romântico,
Que ambos esqueceremos, jamais.

Digamos que, fogo que assim queima
Deixa nos corpos apaixonados uma marca,
Que nem água nem sabão conseguem,
No mais vivo dos esforços, apagar.

Mas, que pena, tu pareceres imune,
Não reparas, sequer, que eu estou aqui,
Não só não aceitas o fogo que te ofereço,
Como acentuas a distância entre nossos corpos.

Realmente, que me deu para poder pensar em tal,
Eu e tu, dois corpos juntos pelo amor,
Estaria, estou, estarei…
A delirar com certeza, mas de amor por ti.
1 Response
  1. Olah e um lindo poema em gostei muito , gostei tanto q mandei pra minha namorada , valeuzão ^^