Páginas prometidas

Esses tempos inspiradores cessaram
E o poeta viu-se obrigado a descansar.
Pousou a sua pena e fechou o caderno,
Regressou à realidade e a sua alma relaxou.

Não mais pensou em sofrimento ou dor,
Paixão ou amor.
Não mais olhou adiante,
Nada mais quis com o impossível…

Partiu do mundo dos sonhos
Sem qualquer destino definido.
Apenas um bilhete na mão para destino nenhum
E partiu à procura de nada.

Completamente envolto na ausência de si,
Perdido nas intermitências da sua vida,
Um amontoado de recordações e memórias fugazes
Que o tempo a todo o esforço quer pôr termo.

Uma completa indefinição daquilo que o caracteriza,
Um vulto vagueando por entre as pessoas,
Consciente de que enquanto o coração bater
Existirá uma ânsia incontrolável de prevalecer.

Um querer mais forte que querer…
Um desejo de conquistar o supremo,
Um olhar vitorioso depois de uma luta sem igual,
Um sentimento de valor… valor pessoal.

Esse poeta contínua à procura de si…
Não em si, mas sim por esse mundo fora
E quando ambos se encontrarem
Nova tinta irá despontar nessas páginas prometidas.

Foto: As páginas da minha vida... de Miguel
1 Response
  1. Osmar Santos Says:

    Esse poeta contínua à procura de si…
    Não em si, mas sim por esse mundo fora
    E quando ambos se encontrarem
    Nova tinta irá despontar nessas páginas prometidas.

    Kurty! muito bakana a busca de si no outro!
    Somos apenas metade!
    Só nos sentimos completos ao lado de quem se ama!
    parabéns pelo blog!
    grande abraço!