Não há muito mais tempo


O dia que eu tanto temia chegou…
Chegou o dia em que não sei o que escrever!
O mundo desabou perante mim
E eu limitei-me a aceitar tal facto…

Não sei como viver…
Não sei como passar estes dias que ainda me restam!
Tanta coisa que deixei por fazer
Por pensar que tempo não iria faltar…

E agora o fim está próximo…
E são tantas as pessoas que quero ver,
Tantas as músicas que quero ouvir
E tantos os livros que quero reler…

E já não há tempo para tanto…
Falar já não consigo,
Pois a cada palavra que me sai pela boca
Mais lágrimas se escapam dos meus olhos.

Limitei-me a ficar sozinho…
Evitei que outras pessoas sofressem comigo
E que chorassem as minhas lágrimas…
Pois já nada mais lhes podia exigir!


Foto: Time is running out de  -ANA-
3 Responses
  1. Mikashitaka Says:

    Por mais que o teu silencio te seja ele o unico som que possas ouvir, escuta o com atençao, e mesmo que por caminho tenhas escolhido a solidao , sem duvida nao te julgo nem te condeno, e mesmo que conhecimento nao tenha da tua dor, te compreendo, mas tambem te digo, não te entregues de corpo e alma á solidao , por vezes ela não é totalmente sábia.
    um abraço....


  2. Tragicamente seus poemas encantam-me.
    Sentimentos compartilhados e entendidos por quem lê seus poemas que nos fazem relembrar de tudo,concordo a cada verso.

    nossasmentirassinceras.blogspot.com


  3. Ah Sandro,obrigada por seguir o meu outro novo recanto.
    **Poeta inspirador!