Não vou deixar que isto acabe...


Não quero que este momento
Tenha um fim,
Onde tudo acaba por ser nada
Sem ti…
Esperaria, se preciso fosse, por ti
Para te ver sorrir…
Porque, a verdade é uma só, não sou nada
Sem ti…


Independentemente de tudo isto,
Eu sei que cometi erros.
Tropecei, caí, levantei-me…
Mesmo assim arrisco estas simples palavras.


Quero que tu saibas
Que não tenciono deixar que isto acabe.
Estas palavras representam a minha alma.
Vou-me agarrar a este momento,
Pois o meu coração sangra.
Mesmo assim, não vou deixar que isto acabe.


Pensamentos lidos e relidos,
Para sempre perpetuados no tempo.
Todos esses pedaços de memórias
Que, despedaçados, caem no chão.
Eu sei o que tive e o que não tive,
Portanto, não vou deixar que isto acabe.
Mesmo que não queira, é verdade
Que nada sou sem ti…


Por ruas nostálgicas caminhei,
Onde, sozinho, apaguei o meu sofrimento.
Não tinha qualquer lugar para onde ir,
Até que cheguei ao fim…


Mesmo à minha frente
Vi um anjo cair do céu brilhante,
Mesmo quando não sabemos
O que realmente procuramos…

1 Response
  1. Nymphadora Says:

    Olá Sandro... Parabéns suas poesias são muito belas e profundas, permitindo que se encaixem perfeitamente em diferentes situações. É realmente dificil o fim, mas é sempre necessário mudar... vou add seu blog na minha lista, assim poderei voltar mais vezes. Beijos e fique com Deus