Tempo de viver...

É o tempo que corrói e destrói a vida,
O mesmo tempo que flui constantemente.
É imutável, todas as suas horas são frias
E passa, distante, pelas nossas emoções.

Somos nós que damos significado às horas
Com as nossas atitudes e emoções vãs.
O nosso corpo segue ao sabor do vento,
Segue até encontrar dimensão alguma…

Dor, medo, amor… de quê?
Poder, dinheiro, luxos… para quê?
Se tudo acaba quando pára o coração…

Restam as vontades aprisionadas ao corpo,
Água, terra, um corpo… história inútil!
A vida acaba por nada ser… uma ilusão!
2 Responses
  1. *Caca* Says:

    Olá Sandro adorei seu blog...

    Renda-se, como eu me rendi. Mergulhe no que você não conhece como eu mergulhei. Não se preocupe em entender, viver ultrapassa qualquer entendimento.Clarice Lispector

    Espero que tenhas gostado...

    Estou seguindo seu blog passa lá no meu e deixe seu comentário será bem vindo. Bejoooo


  2. T. X. Rock Says:

    Amei seu poema. Concordo plenamente.
    Também sou poetisa, se vc pudesse conferir meu blog, estou meio necessitada de opiniões.
    http://www.resgateapoesia.blogspot.com/

    Muito obrigada